sábado, 9 de abril de 2016

Seio de Vênus

Seio de Vênus e seus encantadores 1480 m de altura!

Cume do Seio de Vênus - Foto: Roberto Bessa
Foto: Roberto Bessa
     Essa semana, fomos ao Seio de Vênus, uma curiosa montanha em formato de seio dependendo do ângulo que se olha. O caminho para se chegar lá ensinei semana passada (Clique aqui para ver), então vou falar a partir do ponto em que há uma bifurcação. Quando se chega próximo onde existe uma captação de água, um pouquinho antes, existe uma trilha que sobe bem visivel à direita, pegue ela e siga sempre a trilha mais marcada, siga sempre pela crista e se sentir q saiu dela, volte um pouquinho e pegue a trilha do lado. Por via das dúvidas, é melhor ir com quem já conhece a montanha ok!
     Não vou me aprofundar muito descrevendo a trilha, porque ela não é de orientação muito fácil não, por isso recomendo ir com quem conheça bem o local ok! Vamos falar do visual, é magnífico e você já começa a deslumbrar logo na subida onde é possível ver a poucos metros à frente aquele vale de montanhas descrito semana passada, as trilhas que passamos ficam bem visíveis do alto! Depois de vencer praticamente metade da subida, chega-se a um local (não muito plano) que você pode parar para descansar e deslumbrar o visual que já mudou mais um pouco, e já torna-se possível ver a Barão do Rio Branco, os vales do caxambú e Bonfim, pedra de Itaipava e etc.
Foto: Roberto Bessa
     O final sa subida até chegar ao aceiro, é o trecho mais complicado de ser vencido, principalmente se você sofrer de medo de altura, pois é a parte mais exposta e deve ser vencida com muito cuidado, pois existem muitas pedras soltas e é muito escorregadio. depois que se chega ao aceiro, é uma subida de 20 minutinhos até o cume, e lá de cima desfrute da magia que as montanhas possuem. Excelente lugar para analizar a geografia de Petrópolis, fazer uma oração, e principalmente se desligar de tudo e renovar as energias!
     Vale lembrar que se você se aventurar e ir sem conhecer bem a montanha, é bom marcar os trechos mais confusos (que não são poucos) para não se confundir na volta, ou perder a entrada da trilha. Uma forma bem simples, é usar sacolas plásticas, você pode cortar em tirinhas e amarrar nos pontos críticos, só lembre de tirar enquanto você vai embora ok! No mais, boa trilha e não deixe de levar uma câmera, vale a pena, eu garanto!



Foto: Roberto Bessa

Vale de Montanhas - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Cadeia de montanhas - Foto: Roberto Bessa

Montanhas que visitamos semana passada
Foto: Roberto Bessa

Detalhes das trilhas da semana passada
Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa


Foto: Roberto Bessa