segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Travessia Araras x Secretário

Provamos que até com tempo fechado vale a pena:

Vale de Secretário - Foto: Roberto Bessa
Foto: Inês Loos
        Olá pessoal, essa semana nosso blog trás pra você a travessia Araras x Secretário, os relatos de como chegar pra fazer a travessia já descrevi anteriormente (clique aqui pra ver), então apenas vou relatar como foi repetir essa experiência. A princípio saímos de casa com muita chuva, mas chegando ao terminal Corrêas a chuva já estava bem branda, seguimos para Araras e iniciamos a caminhada com o tempo bem fechado e muito abafado, mas sem chuva.
        Começamos a subir a trilha e o caminho estava muito úmido e nas lajes de pedra tivemos que passar com muita cautela, mas tranquilo. Aproveitamos para nos abastecer de água, já que a subida pela rua e o tempo abafado fizeram a gente consumir um pouco de água. Alguns poucos respingos de chuvisco nos pegaram na subida, já bem próximo às torres do ponto mais alto, mas foram bem poucos mesmo.
Ponto de abastecimento de água
Foto: Inês Loos
        A descida do outro lado da montanha já foi num clima mais seco e ainda abafado, paramos no mesmo local para lanchar, mas dessa vez sem ver a Maria Comprida que estava coberta por nuvens, mas a visão do vale estava incrível. Continuamos a descida até chegar ao tal portãozinho que mencionei da vez passada, pegamos a trilha a direita do portão (trilha bem fechada em alguns trechos) e saímos numa “porteira” que dá acesso a uma espécie de “rua”, subimos e já pegamos a estradinha que desce para secretário.
        Em um determinado ponto à sua esquerda, tem uma “porteirinha” que dá acesso á um poço bem bonito de ser visitado. Mas seguindo em frente, após passar uma ponte de madeira e cruzar o condomínio Pedra Roxa (nome da montanha à esquerda), você chegará à entrada da Cachoeira da Rocinha que descrevo em outra postagem aqui no blog (vide aqui), é uma trilha à sua esquerda em frente a lixeira. Não se esqueça de visitar a cachoeira, vale muito a pena!
Lajes de Pedra bem escorregadias
Foto: Roberto Bessa
        Da Rocinha até o ponto do ônibus andando em um ritmo tranquilo, leva aproximadamente uma hora, e nesse percurso, você passará pelo condomínio Vilarejo das Cachoeiras, algumas casinhas simples e uma ponte. Após essa ponte, a estrada segue reto até o Trailler da Ziléia, o ponto do ônibus fica à esquerda do bar.
        É uma caminhada longa, porém não é cansativa se você dosar sua passada é legal ir num ritmo tranquilo, pois fica mais atrativo ver a natureza em volta e escutar o canto dos pássaros (que são muitos) ao longo do caminho. Não podemos esquecer de citar as visitas ao poço e à Cachoeira da Rocinha, que valem muito a pena! Espero que tenham gostado e espero você na próxima!!!



Tempo úmido e muito abafado embaçou a lente - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Detalhe na teia de aranha - Foto: Roberto Bessa

Final da trilha - Foto: Roberto Bessa

"Porteirinha" no fim da trilha - Foto: Roberto Bessa

Poço à beira da estrada - Foto: Roberto Bessa

Estradinha após ponte rústica - Foto: Inês Loos


Vegetação local (Condomínio Pedra Roxa) - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Ponte rústica - Foto: Iracema Loos

Na chuva também vale caminhar!
Foto: Iracema Loos